Suspensão de consultas: emergência do Hospital São Vicente chegou no limite, diz superintendente

No final da tarde de segunda-feira (15), o Hospital São Vicente de Paulo emitiu uma nota comunicando a suspensão de todas as consultas médicas, exceto urgências e emergências.

Nesta terça-feira (16) pela manhã, o superintendente executivo do Hospital São Vicente de Paulo, Ilário De David, declarou que a entidade chegou ao seu limite. Disse que a medida é extrema, mas não havia outra opção. A Emergência possui cerca de 200 metros quadrados e todos os dias fica lotada.

Na segunda-feira (15), mais de 110 pacientes aguardavam o atendimento. Desses, mais de 70% era consulta comum que poderia ter sido realizada em unidades de saúde. O superintendente explicou que as pessoas procuram primeiro os hospitais porque elas têm a garantia de que serão atendidas no mesmo dia e não agendadas para outra data.

 Ilário reafirmou que a Emergência do São Vicente segue aberta, mas agora a orientação é de que sejam encaminhados somente aqueles casos de nível hospitalar e de emergência. O Dr. salientou que há estrutura no município completa para receber a população, como é o caso do pronto atendimento 24h do Hospital Municipal.

O diretor médico e técnico do Hospital São Vicente, Adroaldo Malmann, explicou que a Emergência é para pacientes com risco de vida, pessoas com parada cardíaca, Acidente Vascular Cerebral ou politraumatizados. Pacientes com dores de ouvido, nas costas ou garganta, por exemplo, devem procurar uma unidade de saúde, com uma UBS, para o atendimento adequado e, se for necessário, serão encaminhadas ao hospital.

O doutor ressaltou que por falta de lugar na Emergência, na segunda-feira passada, o hospital não pode receber pacientes da região que precisavam de atendimento de UTI.

Fonte: Rádio Uirapuru