Súmula registra empurrão de Brenner, invasão de médico do Caxias e de torcedores do Inter

O árbitro Daniel Bins relatou em súmula os incidentes que esquentaram o segundo jogo da semifinal entre Caxias e Inter. No documento publicado no site da Federação Gaúcha de Futebol, Bins afirmou que foi empurrado por Brenner após a marcação do pênalti em Marlon. Além da expulsão do centroavante, o árbitro também acrescentou no documento a invasão do médico do Caxias, Aloir Oliveira, durante a decisão e que dois torcedores do Inter também entraram no gramado durante a comemoração da vaga. — Aos 67 minutos, expulsei diretamente o jogador número 38 do Inter, Brenner de Oliveira, por, após a marcação de um tiro penal contra a sua equipe, o mesmo ter me dado um empurrão nas costas com ambas as mãos — informou o árbitro. A partir de agora, Brenner será denunciado e irá a julgamento. Dependendo da avaliação da Procuradoria do Tribunal, ele poderá ser incurso no artigo 254 do CBJD (agressão), cuja pena em caso de punição é de 180 dias, ou no artigo 250 (ato hostil), cuja pena prevista é de um a três jogos. Caso seja punido em dias, a sanção se estenderá também para a Copa do Brasil e para a Série B. Porém, caso Brenner receba uma punição acima de dois jogos (no caso, se denunciado por ato hostil, e válida apenas para o Estadual), há a possibilidade de o Inter pedir o efeito suspensivo e conseguir colocar o seu atacante em campo na partida decisiva do Gauchão. Sobre a invasão dos dois torcedores, o árbitro Daniel Bins informou que os dois torcedores colorados foram identificados e detidos pelas autoridades. — Após o término da partida dois torcedores que se encontravam na arquibancada da torcida visitante invadiram o campo de jogo, sendo contidos pelo policiamento e encaminhados às autoridades competentes.

 

ZERO HORA