RONDINHA – CONCLUÍDO ATERRAMENTO DA BARRAGEM NO RIO LAMBARI

Nesta semana foi concluída importante etapa na construção da Barragem de contenção do Rio Lambari no município de Rondinha. A obra foi viabilizada após três anos de estudos técnicos e tomadas de providências, oportunidade em que um minucioso projeto técnico foi desenvolvido por Engenheiros, Técnicos e demais profissionais que trabalham especificamente na área.

A execução física do projeto iniciou no dia 24/08/2016 com remoção de árvores, galhos e solo superficial com limpeza do local até chegar a terra firme. Em ato contínuo, foi promovida a licitação para construção do vertedouro de fundo em linhas de bueiro com envelopamento de concreto. Após isso, foi iniciada o transporte, aterramento e compactação do solo, atividade que foi desenvolvida com uso de equipamentos da própria municipalidade, através da equipe da Secretaria Municipal de Obras que, de forma intercalada com os serviços habituais, realizou o transporte de aproximadamente 3 mil cargas de solo específico para obra, transportado de um local distante a 6 km da obra.

Todo o projeto tem a responsabilidade técnica e tem acompanhamento permanente do Engenheiro Miguel Ângelo Gonçalves, que elaborou os memoriais descritivos do reservatório, material a ser utilizado e método executivo, tudo com base no estudo hidrológico da bacia do rio e área atingida.

Nesta semana foi finalizada a construção da taipa da barragem que alcançou altura de 10 metros. Também imediatamente foi realizado o plantio de grama na parte externa da obra. Dando prosseguimento será realizada licitação no dia 11 de setembro para definir qual será a empresa que executará toda parte de concretagem de revestimento interno do barramento, bem como, do muro superior e setor de vazão. Todos os investimentos estão sendo custeados pelos cofres do próprio município. O edital de licitação pode ser acessado no site do município (www.rondinha.rs.gov.br). A conclusão da taipa já reflete positivamente na comunidade gerando maior tranqüilidade, pois, embora não concluída, o represamento, em caso de chuvas já está em operação.

Foto – Imagens atuais da obra.