Empresário suspeito de pagar por ritual é natural de Caiçara

Um empresário natural de Caiçara é um dos presos suspeitos de encomendar um ritual satânico que terminou com a morte de duas crianças em Novo Hamburgo. Jair da Silva, 47 anos, teria pago R$ 25 mil pelo ritual em setembro do ano passado, e tem ganhado repercussão em todo o Estado nesta semana.
Segundo o GauchaZH, Jair, que é morador de Lomba Grande, tentou ingressar na vida política por duas vezes como vereador. Além disso, dois filhos do empresário também são investigados por participação no ritual. Os três da mesma família estão entre os sete suspeitos que tiveram prisões preventivas decretadas, sendo que quatro estão presos. Os suspeitos negam as acusações.
Fábio Pelinson/AU, com informações da GaúchaZH.