Comandado por Barrios, Grêmio vira sobre o Flu na Arena e sai na frente pela Copa BR

O Rei de Copas deu valor à sua alcunha. Com a missão de defender o título da Copa do Brasil do ano passado, o quinto da história, o Grêmio estreou na competição de 2017 na noite desta quarta-feira, contra o Fluminense, na Arena. Depois de sair atrás logo no início da partida, virou para 3 a 1, comandado por Barrios, que marcou duas vezes e ainda deu uma assistência, e conseguiu uma vantagem considerável para a partida da volta das oitavas de final, no Rio de Janeiro.

A vitória permite ao Grêmio perder por 1 a 0 no jogo da volta, dia 31, no Maracanã, para seguir adiante. O Fluminense precisa vencer por 2 a 0. Se devolver o placar da Arena, a decisão vai para os pênaltis. Triunfos cariocas por dois gols de diferença a partir de 4 a 2 classificam os gaúchos pelo saldo qualificado. Agora, as duas equipe voltam suas atenções ao Brasileirão. No domingo, o Grêmio vai a Curitiba encarar o Atlético-PR, às 16h, na Arena da Baixada. O Fluminense enfrenta o Atlético-MG, também no domingo às 16h, no Independência.

Em busca do gol qualificado fora de casa, o Fluminense tratou de abrir o placar logo aos cinco minutos. Depois de Geromel errar um corte pelo alto e ceder escanteio, Marcos Júnior cruzou da esquerda, e Renato Chaves, livre, testou para o fundo da rede. Mais um gol sofrido pelo Grêmio na bola aérea, em erro coletivo. Na sequência, Sornoza assustou ao pegar sobra da defesa azul e chutar à esquerda de Grohe.

Mas na primeira vez que chegou com perigo, o Grêmio conseguiu o empate. Arthur dominou no meio, primeiro tabelou com Luan e depois com Barrios. O paraguaio deixou-o na cara do gol, e o jovem ainda driblou Diego Cavalieri antes de tocar para a meta vazia. Aí os donos da casa tornaram-se superiores. Aos 26, em contra-ataque, Luan pegou a sobra e bateu muito alto. Aos 34, Kannemann e Henrique se enroscaram na área do Grêmio, o Fluminense pediu pênalti, mas o árbitro Dewson Freitas mandou seguir.

Então, Luan tentou resolver sozinho para o Grêmio. Ele recebeu pela direita, aos 35, arrancou contra quatro marcadores e tentou o chute cruzado, mas mandou para fora. Nos minutos finais do primeiro tempo, Pedro Rocha perdeu duas chances. Primeiro, ao receber passe açucarado de Luan e parar em Diego Cavalieri. Depois, ele viu a bola espirrar na defesa do Flu e tentou chute cruzado, mas acabou bloqueado.

E Pedro Rocha errou mais uma vez aos três do segundo tempo. Ele recebeu de Léo Moura no meio da área e pegou mascado na bola. Na sequência, Renato experimentou duas vezes ao gol de Marcelo Grohe de fora da área. Nas duas, o arqueiro gremista mostrou arrojo. O Grêmio apareceu de novo aos 11, quando Ramiro recebeu na ponta da área e soltou a bomba. Cavalieri conseguiu tocar com a ponta dos dedos.

Aí Barrios entrou em cena. Depois da assistência no empate, ele virou o protagonista. Aos 20, Kannemann desviou cobrança de escanteio no primeiro poste, e o centroavante apareceu no segundo para encostar e decretar a virada gremista. Cinco minutos depois, recebeu de Bruno Cortez na área, dominou e bateu no contrapé de Cavalieri para fazer 3 a 1.

Então, Abel Braga colocou seu time à frente. Trocou Pierre, Richarlison e Marcos Júnior por Gustavo Scarpa, Maranhão e Calazans. No Grêmio, Renato Gaúcho sacou Barrios para se resguardar com Jailson. O artilheiro da noite saiu de campo ovacionado. Ainda houve tempo para Fernandinho perder a chance de transformar a vitória em goleada, ao finalizar mal cruzamento rasteiro de Everton. Com a partida nas mãos, restou aos donos da casa administrar a vantagem para os 90 minutos finais do duelo, marcado para o fim do mês.

http://globoesporte.globo.com